Arimidex – remédio para tratamento de câncer de mama

Indicado no tratamento do câncer de mama inicial em mulheres na pós-menopausa, o Arimidex reduz a incidência de câncer de mama contralateral em pacientes que o recebem como tratamento adjuvante para câncer de mama inicial.

Em mulheres na pós-menopausa, o estradiol é produzido primariamente a partir da conversão da androstenediona em estrona através do complexo enzimático aromatase nos tecidos periféricos. Subsequentemente, a estrona é convertida em estradiol. Foi demonstrado que a redução dos níveis de estradiol circulante produz um efeito benéfico em mulheres com câncer de mama. Nas mulheres na pós-menopausa, Arimidex em dose diária de 1 mg, produziu supressão do estradiol superior a 80%, usando-se um método altamente sensível.

Arimidex não possui atividade progestagênica, androgênica ou estrogênica.

Doses diárias de Arimidex de até 10mg não possuem nenhum efeito na secreção de cortisol ou de aldosterona medida antes ou depois do teste de provocação com ACTH padronizado. Por essa razão, não é necessário administrar suplementos corticóides.

Um programa extenso de estudos clínicos de Fase III mostrou que Arimidex é um tratamento eficaz do câncer de mama inicial e do câncer de mama avançado, adequado para terapia endócrina, em mulheres na pós-menopausa.

Comments are closed.